A tradição e o encanto dos Muranos

A tradição e o encanto dos Muranos

Murano é originalmente o nome de uma ilha que fica apenas há um quilômetro de distância de Veneza. Lá são produzidos os objetos de vidro soprado mais famosos do mundo, reconhecidos e cobiçados por sua beleza, requinte e originalidade: os muranos.

A produção de vidro soprado é uma tradição secular que sobrevive ainda em sua forma artesanal. A maestria e o capricho com que os italianos executam a técnica do vidro é passada com orgulho de geração para geração.

Na fabricação, o vidro de sílica sólido é colocado no forno a 1.25oºC. Dependendo da complexidade da peça, o processo de fundição pode levar de três dias a um ano.

Por se tratar de uma técnica artesanal, uma peça nunca é idêntica à outra.

Até meados do século XIII as fornalhas para a produção do vidro ficavam em Veneza. Em 1.291 elas foram levadas para Murano para evitar incêndios e livrar Veneza do odor desagradável da fumaça. Desde então, Murano ficou conhecida como “a ilha do fogo”.

Em 1595, Caravaggio apresenta o murano ao mundo ao eternizá-lo na sua obra barroca “Bacco“, onde o rei do vinho segura um cálice em murano.

Para quem tem o desejo de conferir a produção de perto, indico a Ex Chiesa di Santa Chiara, uma antiga igreja que hoje abriga uma fornalha onde os turistas podem acompanhar a produção das peças. Lá ainda é possível desfrutar de um showroom recheado de lindíssimas peças.

Aproveite a oportunidade para visitar o Campo Santo Stefano, onde ficam a torre cívica de Murano e o icônico Cometa de Vidro, uma escultura em vidro assinada pelo artista veneziano Simone Cenedese.

Com o passar dos anos, as artesãos aperfeiçoaram suas técnicas para garantir que a arte não parasse no tempo.

Na decoração, o murano está presente na forma de vasos, lustres, esculturas, pesos de papel, cinzeiros e bowls e é a melhor aposta pra quem não quer errar na composição com livros, arranjos florais, objetos em prata, marcando presença desde as decorações clássicas até as mais contemporâneas.

Minha dica é escolher peças de formas, cores e tamanhos distintos, com a mesma sensibilidade e destreza com a qual um curador monta sua própria galeria de arte.

Ariella de Paula
Arquiteta e Designer de Interiores

Contatos:

(16) 98141-2894
Instagram: @arquitetaariella

Fotos: Reprodução

No Comments

Leave a Comment